Técnico de Enfermagem

26/05/2019

O que faz um Técnico de Enfermagem?

O que faz um Técnico de Enfermagem?
O que faz um Técnico de Enfermagem?

Quem está sempre de olho nas vagas de emprego ou oportunidades disponibilizadas por concursos públicos e processos seletivos sabe – sempre tem, ali, algo para o cargo de técnico de enfermagem.

A profissão, inclusive, está associada a outras duas especialidades presentes nos hospitais – auxiliar de enfermagem e enfermeiro. Porém, como veremos adiante, são funções bem diferentes. Confira, a seguir, todos os detalhes sobre o técnico em enfermagem.

Quanto ganha um Técnico de Enfermagem?

Quanto ganha um Técnico de Enfermagem?
Quanto ganha um Técnico de Enfermagem?

A remuneração do técnico em enfermagem pode variar conforme os sindicatos regulares de cada estado mas, no geral, os salários iniciais ficam, em média, entre R$ 1.139,00 e R$ 1.510,00.

Porém, em concursos públicos, a remuneração inicial média oferecida é de R$ 2 mil e, ao longo da carreira, pode chegar a R$ 3.400,00 (ou mais, dependendo da lotação).

Como se tornar um Técnico de Enfermagem?

Como se tornar um Técnico de Enfermagem?
Como se tornar um Técnico de Enfermagem?

Atribuições do técnico em enfermagem

No geral, o técnico de enfermagem atua em funções básicas de prevenção e manutenção de saúde básica. A principal função do técnico em enfermagem é auxiliar os enfermeiros nas atividades que envolvem o cuidado com os pacientes.

Nisso, estão incluídas ações de reabilitação e recuperação de saúde pública e coletiva. Por envolver-se em atividades de maior complexidade no trabalho do enfermeiro, podemos citar, entre as ações que completam a rotina do técnico em enfermagem:

  • Planejamento de atividades;
  • Atendimento de pacientes de média complexidade;

Perfil esperado

Por mais clichê que pareça, a habilidade de trabalhar em equipe é fundamental na profissão de técnico em enfermagem. Afinal, exige a atividades em equipes multifuncionais que contarão, no mínimo, com enfermeiros e auxiliares.

Ademais, é necessário que o técnico em enfermagem saiba trabalhar sob situações de extrema tensão. Afinal, poderá lidar com pacientes em situações críticas e emergenciais em que cada minuto pode valer uma vida.

Outros pontos imprescindíveis para o sucesso profissional são organização, paciência, foco e controle das emoções.

Área de atuação

Quem pensa que o técnico em enfermagem atua, somente, em hospitais e postos de saúde deve rever seus conceitos. A área de atuação dessa profissão é tão extensa quanto as atividades que executa.

A complexidade e o conteúdo vasto estudado permite que o profissional tenha amplitude de trabalho. Por isso, os técnicos em enfermagem estão presentes em diversos ambientes, entre eles:

  • Abrigos
  • Casas de repouso
  • Clínicas
  • Consultórios médicos
  • Creches
  • Hospitais
  • Instituições de ressocialização
  • Laboratórios de análises clínicas e unidades de diagnóstico
  • Redes ambulatoriais
  • Spas
  • Unidades básicas de saúde

Como é o mercado de trabalho para um Técnico de Enfermagem?

Como é o mercado de trabalho para um Técnico de Enfermagem?
Como é o mercado de trabalho para um Técnico de Enfermagem?

O mercado de trabalho para o profissional de Enfermagem está em expansão. A categoria tem avançado de modo diversificado, ampliando cada vez mais suas áreas de atuação. Entendemos que existem quatro grandes dimensões relacionadas ao campo de atuação do profissional de Enfermagem, são elas: Assistência Direta ao Paciente; Gestão; Docência/Pesquisa; Empreendedorismo.

Cada dimensão envolve uma série de possibilidades de atuação no mercado. A assistência direta ao paciente acontece por meio da contratação desse profissional em redes hospitalares, unidades básicas de saúde (postos de saúde), serviços de atendimento pré hospitalar em urgência e emergência (SAMU), atenção domiciliar (home care), assistência na área de transplantes de órgãos, serviços especializados em estomaterapia (tratamento de feridas), nefrologia, cardiologia, obstetrícia, neonatologia, pediatria, geriatria, dentre outros. Recentemente o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) publicou a Resolução 568/2018 que regulamenta o funcionamento dos consultórios e clínicas de Enfermagem. A norma regulamenta a ação autônoma do enfermeiro, ampliando o atendimento à clientela no âmbito individual, coletivo e domiciliar. O profissional atenderá sua própria demanda, em consultórios particulares.Na área da Gestão, o profissional tem a possibilidade de assumir cargos de coordenação nas unidades hospitalares, unidades básicas de saúde, secretarias de saúde do estado/município e universidades. Vale ressaltar que no estado do Ceará grande parte dos secretários municipais de saúde são enfermeiros. Diante dessa demanda em ascensão, existe uma preocupação do curso em preparar cada vez mais os alunos para assumirem cargos de gestão. Existe também a especialização em Enfermagem do Trabalho e Auditoria em Enfermagem, ambas as áreas exercem suas funções em células de gestão das unidades de saúde.

A docência e pesquisa representam outra dimensão do campo de atuação do profissional enfermeiro no mercado de trabalho. Os cursos direcionados à formação técnica profissional em enfermagem estão em expansão, principalmente pelo avanço da área técnica profissionalizante no país. Esse cenário oferece um campo de trabalho promissor para os egressos dos cursos superiores de enfermagem na docência. Importante salientar que houve um avanço considerável na formação de enfermeiros mestres e doutores, possibilitando a inserção desse profissional em programas de pesquisa e extensão vinculados às universidades. Temos vivenciado no Brasil um crescimento significativo dos grupos de pesquisa, com incremento nas investigações de enfermagem e, consequentemente, um aumento da divulgação em periódicos científicos, bem como a qualificação dos pesquisadores e dos periódicos da área.

O empreendedorismo trata-se de um campo amplo, no qual o enfermeiro pode vir a atuar promovendo saúde à população ou dedicando-se à sua recuperação, com atendimentos em consultórios particulares, no domicílio (home care) e em cooperativas (terceirização de mão-de-obra), consultorias e auditorias como autônomo ou em empresas, atendimento em eventos (dairy care), ensino (proprietário) ou prestação de serviços especializados: clínicas de vacinação, amamentação, esterilização de material médico-hospitalar, transporte de pacientes, aluguel de equipamentos e comercialização de produtos da área hospitalar. Essas são algumas das modalidades que permitem ao enfermeiro uma atuação autônoma e empreendedora.

Ver todas as vagas